segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Serial Killers - Peter Sutcliffe

O assassino mais temido de Inglaterra vivia escondido por detrás de um véu de normalidade. O mais velho de seis irmãos, Peter Sutcliffe foi uma criança reservada e tímida, que se agarrava à sua mãe em busca de segurança. Não se dava bem na escola e, aos 15 anos, foi trabalhar em busca da independência. Foi nesse momento que começou a mudar.

Desde 1975 até à sua detenção, em 1981, Peter Sutcliffe começou a viajar pelo norte de Inglaterra a trabalho, sem ficar demasiado tempo em nenhum sítio. O seu estilo de vida permitiu-lhe evitar ser capturado e matar brutalmente 13 mulheres, provocando o terror no condado de Yorkshire e em toda a Inglaterra. Chegou a ser conhecido como "O estripador de Yorkshire".

Peter era casado e saía à noite, no que ele considerava uma missão divina era um funcionário de necrotério, falava com Deus freqüentemente. Deus ordenou a ele que caçasse prostitutas e como um bom cristão ele obedeceu. Mas gostou demais do trabalho santo, esfaqueando e martelando suas vítimas até a morte para procurar prostitutas e assassiná-las. Primeiro golpeava-as com um martelo para deixá-las inconscientes e depois apunhalava-as com uma faca ou uma ferramenta afiada ou outros instrumentos de tortura.

A polícia estava frustrada com as numerosas falsas confissões que receberam durante as investigações. Em 2 de Janeiro de 1981, Pete foi finalmente preso num carro com uma prostituta.
Foi preso num golpe de sorte foi fechado no Hospital Broadmoor, sem possibilidade de sair, depois de ser declarado culpado de 13 assassinatos e de 7 tentativas de assassinato.

Em custódia, confessou tudo. Também foi suspeito de ter matado e mutilado muitas outras mulheres na França e Suécia, durante viagens ao exterior. Em março de 1997, foi esfaqueado (com carga de caneta) nos dois olhos por um colega na penitenciária psiquiátrica, durante uma briga.

Acredita-se que ele estava em seu quarto quando foi atacado. Seu assassino disse que o matou depois que ele falou que deus mandou que matasse 13 mulheres. Disse que se isso fosse verdade, o Diabo tinha mandado que o matasse. Em março de 1996, Pete já tinha sido atacado por outro interno, numa tentativa de garroteamento com um fone de ouvido.

Nenhum comentário: