sábado, 10 de setembro de 2011

Você acredita em Bicho Papão?





Desde a época das Cruzadas, a imagem de um ser abominável já era utilizada para gerar medo nas crianças. Os muçulmanos projetavam esta figura no rei Ricardo, Coração de Leão, afirmando que caso as crianças não se comportassem da forma esperada, seriam levadas escravas pelo melek-ric (bicho-papão): “Porta-te bem senão o melek-ric vem buscar-te”. 

A imagem do bicho-papão possui variações de acordo com a região. No Brasil e em Portugal, é utilizado o termo “bicho-papão”. Nos Países Baixos, o monstro leva o nome de Zwart Piet (Pedro negro), que possui a tarefa de pegar as crianças malvadas ou desobedientes e jogá-las no Mar Negro ou levá-las para a Espanha. Em Luxemburgo, o bicho-papão (Housecker) é um indivíduo que coloca as crianças no saco e fica batendo em suas nádegas com uma pequena vara de madeira. 

Segundo a tradição popular, o bicho-papão se esconde no quarto das crianças mal educadas, nos armários, nas gavetas e debaixo da cama para assustá-las no meio da noite. Outro tipo de bicho-papão surge nas noites sem luar e coloca as crianças mentirosas em um saco pra fazer sabão. Quando uma criança faz algo errado, ela deve pedir desculpas, caso contrário, segundo a lenda, receberá uma visita do monstro.





De onde surgem essas lendas? E como elas se tornam tão gigantescas e iguais?
Seria mesmo uma lenda?


Bicho papão não existia... mas surgiu como um termo a crianças que ao amanhecer, acordavam com ferimentos. Depois de algum tempo, quando a igreja tentava abafar as inumeras tentativas de possessões demoníacas. Botavam a culpa no mal comportamento da criança dizendo que era uma punição...


A história rodou o globo de boca em boca.

Um comentário:

Taysen disse...

Credo nem sabia que tinha que pedir desculpas, haha, cara lembro que morria de medo quando criança