quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Creepy pasta A criatura

Eu estou deitado há duas horas, agora. São 5:35 da manhã e não há muito que eu possa fazer. Sabe qual é a pior parte? Eu estou no mesmo quarto que meus pais.
Eles ficam olhando para mim e a única coisa que posso fazer é olhar para trás e tentar não chorar ou gritar. Seus olhos estão focados em mim e suas bocas estão amplamente abertas. Eu sinto um cheiro forte de sangue e estou paralizado de medo.
A situação é a seguinte: No segundo em que eu der qualquer sinal de que não estou mais dormindo, eu estou completamente fodido. Eu vou morrer e não há ninguém para me salvar. Eu estou tentando achar um jeito de escapar, mas a única ideia que eu tenho é de correr da porta pra fora, sair de casa e gritar por socorro, esperando que algum vizinho me escute. É arriscado, mas se eu ficar aqui, com certeza morrerei. Ele está esperando eu acordar e ver sua pintura.
Você deve estar se perguntando o que está acontecendo. É que eu me antecipo um pouco às vezes.
Cerca de três horas atrás, eu ouvi gritos vindos do outro lado da casa. Me levantei e estava indo ver o que era, mas percebi que estava apertado. Em vez de ser esperto e investigar, eu fui ao banheiro primeiro. Eu poderia ter morrido ali mesmo, por ser tão estúpido. Mas eu usei o toalete e olhei para fora do banheiro. Havia sangue no carpete. Fiquei muito preocupado e corri de volta para meu quarto, me escondendo debaixo dos lençóis, como um covarde que eu sou. Eu tentei voltar a dormir, me convencer de que aquilo era só um sonho muito lúcido ou coisa assim.
Mas eu ouvi a porta do meu quarto abrir. Como uma criança assustada, espiei por debaixo dos meus lençóis para ver o que estava acontecendo. Eu pude ver algo arrastando meus pais mortos para o quarto. Aquilo não era um humano, eu posso afirmar. Era uma criatura sem pêlos, estava nua e não tinha olhos. Andava feito um homem das cavernas, com as costas curvadas, enquanto arrastava meus pais. Mas essa coisa era muito mais esperta do que um homem das cavernas. Ela sabia o que eu estava fazendo.
Ele jogou meu pai ao lado da minha cama, com o rosto virado para mim. Depois, colocou minha mãe em uma cadeira e posicionou-a na minha frente, também. Então ele começou a esfregar as mãos sujas de sangue na parede, desenhando um círculo com o pentagrama dentro. Após terminar, ele escreveu algo na parede que eu não consegui ler na escuridão.
Ao terminar, se posicionou debaixo da minha cama,e sperando para atacar.
O mais assustador agora é que meus olhos já se acostumaram à escuridão, portanto eu consigo ler a mensagem na parede. Eu não quero olhar, porque dá medo só de pensar. Mas eu sinto que preciso ler, antes de ser assassinado.
Eu olho para a pintura.
“Eu sei que você está acordado.”

Galera essa foi minha primeira postagem, Meu nome é Lucas e eu sou o novo postador do blog.

Nenhum comentário: